Educação, Democracia e Justiça no Neopragmatismo de Rorty

  • Cesar Fernando Meurer La Salle

Resumo

Os temas estritos da educação, ainda que não abordados de modo direto por Rorty, estão contemplados em suas obras. Isso porque, engajado na conversação filosófica e política – ambas compreendidas como atividades da esfera pública, do jogo de dar e solicitar razões –, o autor prefere um gênero de argumentação que não autoriza uma disciplina que ofereça ou permita fundamentos para a educação. Não obstante, reconhece que a atividade filosófica e a atividade política possuem potencial educacional: mediante as vozes polifônicas da filosofia pós-moderna e dos encontros e desencontros da política democrática liberal, almeja um tipo de educação que designa por edificação. Assinala, oportunamente, que não é uma proposta para a educação básica, mas para a educação superior não profissional. Dirigese a intelectuais humanistas que buscam oferecer elementos para a esperança social e para o progresso moral das pessoas, particularmente dos estudantes. A função desses intelectuais, afirma Rorty, é instilar dúvidas nas pessoas a respeito de suas próprias autoimagens e sobre a sociedade à qual pertencem. Tal propósito demanda compreender o que Rorty entende por democracia e por justiça.

Biografia do Autor

Cesar Fernando Meurer, La Salle
Mestre em Educação nas Ciências. Diretor da Rede La Salle.
Publicado
2013-05-14
Como Citar
Meurer, C. (2013). Educação, Democracia e Justiça no Neopragmatismo de Rorty. Revista Contexto & Educação, 24(82), 171-187. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2009.82.171-187