UTILIZAÇÃO DE MODELOS DIDÁTICOS TATEÁVEIS COMO METODOLOGIA PARA O ENSINO DE BIOLOGIA CELULAR EM TURMAS INCLUSIVAS COM DEFICIENTES VISUAIS

Palavras-chave: Deficiência Visual, Modelos Didáticos, Célula, Inclusão

Resumo

O entendimento de estruturas celulares, pela natureza microscópica, exige elevado nível de abstração, e se torna um desafio aos alunos com e sem limitação visual.  Metodologias alternativas podem proporcionar aos alunos visualizarem, manipularem, tocarem em modelos que represente as verdadeiras estruturas celulares, auxiliando assim o aprendizado. Neste estudo testamos a hipótese de que modelos tridimensionais de diversos tipos celulares, assim como de processo envolvendo células (multiplicação celular e a cicatrização), utilizados inicialmente de forma tátil pode ser uma ferramenta eficiente para o ensino de Biologia Celular em uma perspectiva de inclusão de alunos com NEE.  Participaram da atividade 23 aluno videntes e 5 com deficiência visual, de 8º e 9ª anos do ensino fundamental, de duas escolas públicas do Rio Grande do Sul.  Os resultados mostraram que a utilização de modelos didáticos tridimensionais, construídos de forma que fossem possíveis tateá-los, manipula-los, pode contribuir para a inclusão de alunos com deficiência visual na classe regular de ensino, assim como tornar o ensino de Biologia Celular mais atrativo e dinâmico. Os alunos tiveram um bom aproveitamento em relação ao aprendizado relativo a diversidade das formas celulares e do papel das células nos processos de crescimento e cicatrização.

Biografia do Autor

Angela Michelotti, Universidade Federal de Santa Maria

Graduada em Ciências Biológicas - Licenciatura Plena (ULBRA / 2011). Pós-graduada em Educação Ambiental (UFSM /2013). Mestre em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (UFSM). Doutoranda em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (UFS

Elgion Lucio da Silva Loreto, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Doutor e Mestre em Genética e Biologia Molecular/ UFRGS, e Graduado em Ciências Biológicas/ UFSM.

Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular CCNE, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Publicado
2019-08-30
Como Citar
Michelotti, A., & Loreto, E. (2019). UTILIZAÇÃO DE MODELOS DIDÁTICOS TATEÁVEIS COMO METODOLOGIA PARA O ENSINO DE BIOLOGIA CELULAR EM TURMAS INCLUSIVAS COM DEFICIENTES VISUAIS. Revista Contexto & Educação, 34(109), 150-169. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2019.109.150-169