ESCRITA E EMOÇÕES NO ENSINO SUPERIOR SEGUNDO UMA ABORDAGEM COMPLEXA

  • Felipe Gustsack Unisc
  • Ana Cristina do Amaral Lovato UNIPAMPA

Resumo

O objetivo deste artigo é problematizar as relações entre a escrita na educação superior e as emoções que configuram o domínio desta ação. Para tanto, apresentamos reflexões a partir de alguns operadores do Paradigma da Complexidade, seguindo aspectos de uma metodologia baseada no círculo hermenêutico (TAYLOR, 1985). Nessa conversação participam, especialmente, Edgar Morin e Humberto Maturana e pensadores como Rafael Echeverría, Walter Benjamin, Jorge Larrosa, Clarice Lispector, entre outros que têm problematizado relações entre linguagem, escrita e aprendizagem. Assim, concebemos a linguagem como fenômeno próprio do devir humano, as emoções como dinâmica biológica e a aprendizagem como um processo “auto-eco-organizativo” que emerge num fluir recursivo e contínuo, provocado pelas interações, na experiência do viver. As conclusões levam a reafirmar a potência de uma abordagem complexa para compreender as relações entre escrita, emoções e aprendizagem no ensino superior. Desse modo, pensamos que nosso estudo contribui nos debates referentes às práticas de escrita, processos formativos e pesquisas em educação.

Palavras-chave: escrita, emoções, ensino superior, complexidade

Biografia do Autor

Felipe Gustsack, Unisc

Professor doutor em Educação junto à Universidade de Santa Cruz do Sul, Departamento de Educação e Programa de Pós-Graduação em Educação.

Ana Cristina do Amaral Lovato, UNIPAMPA

Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC (2017) - Graduada em Letras-Espanhol pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2005) e especialista em Gestão Escolar pela Universidade do Norte do Paraná - UNOPAR (2006). Atualmente é técnica em assuntos educacionais na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA).

Publicado
2018-09-19
Como Citar
GustsackF., & LovatoA. (2018). ESCRITA E EMOÇÕES NO ENSINO SUPERIOR SEGUNDO UMA ABORDAGEM COMPLEXA. Revista Contexto & Educação, 33(106), 56-71. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2018.106.56-71
Seção
Dossiê: Pensamento Complexo e Transdisciplinar: desafios educacionais