DOS CHEIROS ÀS MEMÓRIAS DA ESCOLA: FORMAÇÃO E DOCÊNCIA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

  • Daniele Bremm
  • Roque Ismael da Costa Güllich

Resumo

Este estudo parte da análise de narrativas de licenciandos, escritos durante um componente curricular de Prática de Ensino sobre Currículo do Curso de uma licenciatura em Ciências Biológicas. Aos licenciandos foi proposto relembrarem os cheiros de quatro momentos diferentes das suas vidas estudantis: o cheiro da escola em que estudou, o cheiro da escola que visitou na prática, o cheiro da universidade que estudou e os cheiros que desejavam para a sua docência. Através da análise do conteúdo das narrativas, verificamos como as memórias ativadas pelos odores influenciaram na escolha profissional dos mesmos. Percebemos que muitas das memórias, ligadas aos cheiros, remetem a professores de escola, ligando-se à escolha profissional dos mesmos. Portanto, a investigação da ação, pela via da rememoração narrativa, permite repensar muitas das atitudes vividas como alunos, pensadas como professores em formação.

Palavras chaves: Narrativas; Investigação-formação-ação; Ensino de Ciências; Constituição Docente.

Biografia do Autor

Daniele Bremm
Lecencianda do curso de Ciências Bioógicas da Universidade Federal da Fronteira Sul - Cerro Largo. Atualmente bolsista do programa PETCiências (Programa de Educação Turotial).
Roque Ismael da Costa Güllich
Professor da Universidade Federal da fronteira Sul - campus de Cerro Largo, na área de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado de Ciências.
Publicado
2018-09-19
Como Citar
BremmD., & GüllichR. (2018). DOS CHEIROS ÀS MEMÓRIAS DA ESCOLA: FORMAÇÃO E DOCÊNCIA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. Revista Contexto & Educação, 33(106), 254-270. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2018.106.254-270