Inovação aberta no setor público em Minas Gerais: trajetória, desafios e possibilidades

  • Rony Klay Viana de Freitas Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
  • Florence Cavalcanti Heber Pedreira de Freitas Universidade Federal de Sergipe (UFS)
Palavras-chave: Inovação Aberta; Administração Pública; Projeto Movimento Minas

Resumo

O artigo analisa uma proposta de inovação aberta na gestão pública criada pelo governo do Estado de Minas Gerais (Brasil), denominada Movimento Minas, com o objetivo de compreender as bases do modelo, sua trajetória, desafios e perspectivas futuras por meio de uma abordagem de pesquisa qualitativa. Associados à tentativa de apropriação do conhecimento social para utilização no processo de inovação na gestão pública, o conceito e as práticas de inovação aberta na experiência analisada não tinham definição clara e o projeto enfrentou diversos problemas de legitimação no interior do governo e junto à sociedade.

Biografia do Autor

Rony Klay Viana de Freitas, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), especialista em Gestão Pública e possui graduação em Administração. Atualmente é Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - Unidade Estadual da Bahia. Tem interesse de pesquisa nas áreas de inovação e administração pública, inovação e desenvolvimento local/regional, gestão governamental, relação Estado e Sociedade, relação indivíduo e organizações.

Florence Cavalcanti Heber Pedreira de Freitas, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Graduação em Sociologia na Universidade Federal da Bahia (1987), estagio no mestrado em Urbanismo na Universite de Paris XII (Paris-Val-de-Marne) e no Institut des Hautes Études sur la Amerique Latine (1991), mestrado em Administração pela Universidade Federal da Bahia (1991) e doutorado em Administração pela Universidade Federal da Bahia (2000). Foi Coordenadora dos Cursos de Administração das Faculdades Jorge Amado no período de 2001 a 2005 e Diretora Acadêmica das Faculdades Jorge Amado no período de 2006 a 2008. Foi Coordenadora de Educação Continuada do Centro Universitário Jorge Amado, responsável pelos cursos de Pós Graduação e Centro de Carreiras da instituição. Foi membro da Câmara Tecnica de Assessoramento na área de Ciências Sociais Aplicadas da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB no período de 2002 a 2008. Atualmente é professora adjunta III (docencia na Graduação e Mestrado em Administração) e pesquisadora na Universidade Federal de Sergipe onde desenvolve pesquisa na área de Organizações e Inovações em Serviços

Publicado
2019-08-27
Como Citar
Freitas, R., & Freitas, F. (2019). Inovação aberta no setor público em Minas Gerais: trajetória, desafios e possibilidades. Desenvolvimento Em Questão, 17(48), 84-102. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2019.48.84-102
Seção
Artigos