a Influência da Territorialidade sobre as Práticas dos Agricultores: uma análise da mobilidade produtiva dos orizicultores do Rio Grande do Sul

  • Eve Anne Bühler

Resumo

Neste artigo é proposta uma análise dos conceitos de mobilidade produtiva e territorialidade objetivando mostrar o quão relevantes são na compreensão das práticas individuais. O caso dos orizicultores do Rio Gra nde do Sul oferece um exemplo empírico particularmente apropriado para investigar a relação entre a formação de normas coletivas e as práticas espaciais dos agricultores. A existência de valores de origem rural compartilhados entre os rio-grandenses produz uma relação particular com a mobilidade, inclusive entre os próprios agricultores. Por outra parte, o fato de os arrozeiros se reconhecerem conjuntamente a part ir de um território estadual e de práticas compartilhadas pela prof issão os conduz a procurar terras ao sul ou no Uruguai, ao invés do que tradicionalmente se faz: ir para as frentes pioneiras brasileiras. Pretendemos, dessa forma, demonstrar a ocorrência, no plano territorial, de um certo efeito coercitivo das normas compartilhadas por uma profissão.

Biografia do Autor

Eve Anne Bühler

Doutora em Estudos Rurais,

Ecole Nationale Supérieure Agronomique de Toulouse, France,  Unité Mixte de Recherche Dynamiques Rurales. 

 

 

 

.

Publicado
2011-10-20
Como Citar
BühlerE. (2011). a Influência da Territorialidade sobre as Práticas dos Agricultores: uma análise da mobilidade produtiva dos orizicultores do Rio Grande do Sul. Desenvolvimento Em Questão, 6(11), 69-98. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2008.11.69-98
Seção
Artigos