ATENÇÃO A PESSOAS DEPENDENTES DE CRACK EM UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

  • Maria de Lourdes Custódio Duarte
  • Kelly Viana
  • Agnes Olschowsky
Palavras-chave: Saúde mental. Transtornos relacionados ao uso de substâncias. Serviços de saúde. Direitos humanos

Resumo

Os direitos humanos dos usuários de crack vêm sendo garantido a partir das reformulações da legislação brasileira, tendo em vista que o modelo tradicional e excludente de assistência psiquiátrica, o modelo asilar, modificou-se a partir do movimento intitulado Reforma Psiquiátrica. Assim, os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) Álcool e Drogas criam estratégias para o atendimento dos direitos humanos no âmbito do território. Tem-se por objetivo relatar as estratégias utilizadas por um CAPS AD do Sul do Brasil para a garantia dos direitos humanos dos usuários de crack. Para isso observou-se o cotidiano do serviço do período de julho a outubro de 2012. Evidenciou-se que os Grupos de Apoio, as Oficinas Profissionalizantes e as Visitas Domiciliares realizadas por esse serviço são entendidos como atividades estratégias para o cuidado integral e a garantia dos direitos humanos dos usuários de crack por um atendimento de qualidade, na lógica do Sistema Único de Saúde.

Publicado
2016-12-22
Como Citar
DuarteM. de L., VianaK., & OlschowskyA. (2016). ATENÇÃO A PESSOAS DEPENDENTES DE CRACK EM UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL. Revista Contexto & Saúde, 16(31), 165-172. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2016.31.165-172
Seção
Contexto & Saúde - Geral