DESENVOLVIMENTO DE MODELO EXPERIMENTAL DE SEPSE PARA AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA SUPLEMENTAÇÃO COM GLUTAMINA SOBRE A HSP70 E O ESTRESSE OXIDATIVO

  • Maicon Machado Sulzbacher Acadêmico do Curso de Enfermagem, Grupo de Pesquisa em Fisiologia (GPeF), Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). Bolsista PIBIT-CNPq
  • Analú Bender Santos Acadêmica do Curso de Educação Física, Grupo de Pesquisa em Fisiologia (GPeF), Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). Bolsista PROBIC-FAPERGS.
  • Thiago Gomes Heck Professor do Departamento de Ciências da Vida (DCVida), Grupo de Pesquisa em Fisiologia (GPeF), Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ).
  • Mirna Stela Ludwig Professor do Departamento de Ciências da Vida (DCVida), Grupo de Pesquisa em Fisiologia (GPeF), Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ).
Palavras-chave: Sepse. Estresse Oxidativo. HSP70. Glutamina.

Resumo

A sepse é uma síndrome inflamatória sistêmica em resposta a um agente infeccioso, que ocasiona um quadro clinico severo que pode levar a morte. A incidência e mortalidade pela sepse são de grande relevância nos hospitais brasileiros, por isto buscamos terapias inovadoras na perspectiva de melhores resultados no tratamento desta patologia. Neste estudo investigaremos a suplementação de glutamina como estratégia terapêutica em camundongos, avaliando o conteúdo de proteínas de estresse (HSP70) e parâmetros de estresse oxidativo como indicadores da relação dose-efeito da intervenção terapêutica com glutamina na sepse.

Publicado
2014-02-04
Como Citar
Sulzbacher, M., Santos, A., Heck, T., & Ludwig, M. (2014). DESENVOLVIMENTO DE MODELO EXPERIMENTAL DE SEPSE PARA AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA SUPLEMENTAÇÃO COM GLUTAMINA SOBRE A HSP70 E O ESTRESSE OXIDATIVO. Revista Contexto & Saúde, 12(23), 85-87. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2012.23.85-87
Seção
Nota prévia