AFLATOXINAS EM AMENDOIM E TOXICIDADE NO ORGANISMO HUMANO

  • Eliane Maria Schneider Unijuí
  • Clarice Pinheiro Mostardeiro Unijuí

Resumo

A contaminação de aflatoxinas em alimentos, como o amendoim, ocorre pela proliferação dos fungos Aspergillus flavus e Aspergillus parasiticus. As aflatoxinas são estáveis a temperaturas acima de 100°C, não se decompondo com o cozimento, pasteurização e torrefação. O consumo de alimentos contaminados com aflatoxinas pode causar intoxicações agudas ou crônicas. As intoxicações agudas são menos frequentes, mas são hepatotóxicas. A intoxicação crônica, principalmente por aflatoxina B1, está associada ao carcinoma hepatocelular. Este trabalho traz uma breve revisão sobre a toxicidade das aflatoxinas, e as metodologias aplicadas para quantificar estas micotoxinas nos alimentos que serão destinados ao consumo humano, de forma a não colocar em risco a saúde da população que faz uso dos mesmos.

Biografia do Autor

Eliane Maria Schneider, Unijuí
Acadêmica do curso de Farmácia da Unijuí.
Clarice Pinheiro Mostardeiro, Unijuí
Mestre em Ciência e Tecnologia Farmacêutica, professora do Departamento de Ciências da Saúde, Unijuí.
Publicado
2013-06-10
Como Citar
Schneider, E., & Mostardeiro, C. (2013). AFLATOXINAS EM AMENDOIM E TOXICIDADE NO ORGANISMO HUMANO. Revista Contexto & Saúde, 7(13), 45-52. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2007.13.45-52
Seção
Artigos